bet365亚洲官网 bet365官网

João 10.2-5 Salmos 73.24 Isaías 48.17/58.11

I) Revelação de Deus

1 – Jesus Cristo (Filipenses 2.7)
2 – Consciência (Gênesis 2.8 e Romanos 2.15)
3 – A Palavra de Deus (II Timóteo 3.16)

II) Requisitos para se ouvir e andar na vontade de Deus

1 – Conhecer Jesus como Senhor de sua vida.
2 – Buscar um coração puro (Isaías 29.1,2 e Salmos 51.10).
3 – Estar sempre em oração (Tiago 1.15).
4 – Fazer o propósito de seguir fielmente a vontade revelada de Deus.
5 – Buscar a orientação de Deus com a motivação correta.
6 – Buscar o conhecimento da Palavra através de estudo profundo.

III) Possíveis formas de resposta de Deus

1 – As escrituras. A Bíblia é a Palavra viva de Deus.
2 – A voz interior. Mescla a nossa vontade com a de Deus. É a voz de Deus em nosso homem interior (I Reis 19.11,12).

Tipos de vozes existentes:
a) Voz de satanás e demônios (Mateus 4.1-14 e II Coríntios 11.14).
A palavra de satanás vem apresentando:
* Palavra de Deus distorcida em versículos isolados.
* Sentimentos de insegurança, medo, confusão.
* Discorda da Palavra de Deus.
* Glorifica o homem, a denominação ou mesmo a obra no lugar de Jesus.
* Usa a Bíblia como talismã.
* Pode aparecer como anjo de luz.

A pergunta a fazer: Esta palavra está ministrando amor, humildade e união?

Para resistir a voz do inimigo:
* Submissão a Deus.
* Submissão a Palavra de Deus que recebemos.
* Ficar em silêncio e esperar que Deus responda se é a voz dEle ou do diabo.
* Então pedir ao Senhor que nos cubra com seu sangue, depois resistir ao diabo.

b) Voz do mundo (I João 2.15-17).
Para resistir a voz do mundo:
* Rejeitá-la
* Submeter-se ao Senhorio de Cristo.
* Esperar resposta de Deus.

c) Voz da carne (II Coríntios 10.4,5)
A voz da carne representa o raciocínio próprio que tenta falar mais alto que a voz de Deus.
Para resistir a voz da carne:
* Procurar ter o mesmo pensamento que o Senhor tem.
* Negar o nosso próprio eu e nos colocar cativos à vontade de Deus.
* Renovar nossa mente (Romanos 12.2).

3 – Conselhos de autoridades e pessoas de confiança (Provérbios 11.14/15.22/20.18)

a) Pastores e líderes. Pessoas mais experientes que nós e que serão usados por Deus para nos falar, pela unção que lhe são devida.
b) Companheiros de oração, cônjuges. Possuem intimidade espiritual e é a pessoa mais íntima de nós depois do Senhor.
c) Pais. Temos que nos submeter aos conselhos deles.

4 – Planos e alvos para o futuro (Romanos 12.1 e I Coríntios 2.16)
Temos que tirar essa idéia errada de que nada em nós presta. Jesus pode renovar nossa mente e daí sair bons planos para o futuro.

5 – Paz interior (Cl 3.15; Filipenses 4.7; João 14.27)
a) Podemos viver em paz. Não importa as circustâncias.
b) A paz é um juíz que estará mostrando o querer de Deus.
c) Ela se retira quando nos afastamos do querer de Deus.
d) É diferente da paz que o mundo pode dar.

IV) Maneiras de Deus Falar

1 – Sonhos (Mateus 1.20/2.13 e Daniel 2.28/5.12)
a) É o próprio Deus que interpreta o sonho que Ele deu.
b) Muitos sonhos são simbólicos
c) Podem ser carregados de oração.
d) Nem todos os sonhos devem ser falados ao público.
e) Julgamento: a veracidade da revelação não é só no conteúdo do sonho mas também na vida moral da pessoa que foi usada e da que recebeu. Ver se a revelação combina com as Escrituras.

2 – Visões (Atos 9.27/10.19/16.9,10)

3 – Visitações de anjos (Salmos 91.11 e Gálatas 1.8)
a) Julgamento: o conteúdo da mensagem tem que combinar com a Bíblia (Cl 2.18,19). Observar o fruto na vida da pessoa que recebeu a revelação.

4 – Profecias
Deus às vezes passa mensagens através de profecias e em muitas vezes confirma sua vontade através de profetas (Lucas 2.21-40).
A mensagem do profeta pode ser uma mensagem do futuro, uma advertência, uma consolação, uma promessa ou confirmação da presença de Deus (Atos 13.1-3).

Julgamento da profecia:
a) Julgar a mensagem. Ela concorda com o todo da Bíblia. Deus não vai ensinar nenhum princípio que não esteja na Bíblia (Provérbios 30.5,6; Isaías 8.20; Romanos 15.4).
b) Discernimento de líderes. São pessoas maduras?
c) O fruto da profecia é paz ou confusão? (Ez 13.22; Jeremias 23.13-16)
d) Centraliza a atenção no profeta ou em Deus> (Dt 13.1-5).

Julgamento do profeta:
a) Vida moral do profeta concorda com a Palavra de Deus?
b) A vida do profeta mostra estabilidade espiritual e emocional? (II Pe 2.17).
c) Este profeta se submete a autoridade?
d) Ele ministra para seu próprio orgulho? (Atos 20.19; Dt 18.20).
e) Ele manipula situações e pessoas para cumprir suas revelações? (Jd 12.16).
f) Observar se suas profecias estão sendo cumpridas (Jr 18.1-12; Dt 18.22; Is 44.25,26).
g) A mensagem é transmitida em amor? (Ef 4.15; Sl 31.18).

5 – Voz audível
Deus falou com Isaías, Paulo, Moisés e eles ouviram em humildade (Mt 3.17; Jo 12.20-23; At 9.5-7). Esta voz é consistente com a Palavra de Deus. Não é resultado de uma busca, mas da soberania de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *