Incredulidade ou Fé?

“Depois disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; chega a tua mão, e mete-a no meu lado; e não mais sejas incrédulo, mas crente (João 20:27).

Assim como nos dias de Jesus, também hoje temos visto por toda parte homens infiéis, indiferentes e incrédulos. O materialismo ocupa o lugar de Deus no coração e a ânsia pela satisfação de interesses menores tem afastado a criatura de seu Criador. Certo homem poderoso, em Dakota-EUA, incrédulo, resolveu desafiar a Deus propondo-se a construir um celeiro em que nem o “Deus Todo Poderoso” seria capaz de derrubar. Ergueu uma grande estrutura de pedra e convidou os vizinhos para ver sua grande obra. Logo no ano seguinte um ciclone
varreu todo o país e um dos primeiros prédios a desmoronar foi o celeiro daquele homem infiel. Enquanto estava silencioso diante do seu edifício em ruínas, ouviu quando alguém bem próximo disse: “Isso foi o dedo de Deus”. Ele não teve resposta para dar, mas daquele momento em diante a incredulidade não fez mais parte de sua vida.

Há um fato extraordinário a ser levado em conta pelos indiferentes e incrédulos: o Filho de Deus, ao vir a este mundo, não teve outro objetivo a não ser salvá-los!

Se o homem parasse para pensar no quanto é desvantajoso o não crer, buscaria o mais rapidamente possível confiar em Deus. A incredulidade procura acercar-se a Deus por meio de dificuldades, porém a fé enfrenta as dificuldades juntamente
com Deus.

O que caracteriza sua vida nos momentos em que os problemas lhe assaltam? Um temor pelo que irá acontecer naquela situação ou a certeza de que o barco de sua vida tem Jesus no leme?

Autor: Paulo Roberto Barbosa

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
[adinserter block="4"]

Sumário

[adinserter block="5"]

Artigos Relacionados