bet365亚洲官网 bet365官网

Quatro homens viviam em clausura rodeados por paredes muito altas.
No alto da sala havia uma pequena janela por onde entrava um lindo feixe de luz que eles julgavam ser a luz divina.
Cada um deles havia tentado por várias vezes alcançar a janela isoladamente. Sem sucesso, chegaram à conclusão de que isso só poderia ser feito em conjunto.
Talvez um subindo no ombro do outro a pessoa de cima pudesse ver pela janela.
Mas a grande duvida era: ” quem seria o primeiro?”
Eles sabiam que esse era o desejo supremo de cada um deles…
Então Rafael levantou-se dizendo: ” Eu apoiarei vocês”
Após alguns momentos José decidiu: ” Eu serei o próximo”
Finalmente com um suspiro, William levantou-se: ” Eu ficarei em terceiro”
Os três homens olharam para Samuel. Ele seria o primeiro.
Subiram um nos ombros do outro como haviam combinado. Samuel colocou o rosto na janela. Passaram alguns segundos e a torre humana começou a tremer.
Rafael não suportava mais o peso dos outros três. Caíram num amontoado de pernas e braços.
– “Olhei pela janela – disse Samuel – e vi muitas coisas. Vi nuvens densas aglomeradas ao longo do céu brilhante. Observei pássaros voando e cantando.
Havia carvalhos e figueiras em montanhas gramadas. Senti o vento bater e ouvi o sussurro de folhas. Senti o cheiro do sal no ar. Vi muitas coisas, mas não vi Deus.
Os homens continuaram sentados em silêncio. De repente Rafael falou:
– Eu vi Deus – continuou – enquanto eu suportava o tremendo peso de vocês e minhas pernas tremiam, e meu corpo queimava tentando agüentar mais alguns instantes, eu vi Deus…
Perplexos, os homens refletiram alguns instantes. Quando José interrompeu o silêncio dizendo:
– Enquanto eu tentava manter o equilíbrio entre o peso dos que estavam sobre meus ombros, eu vi Deus…
William levantou-se vagarosamente refletindo:
– Quando percebi que estava tão próximo à janela, senti vontade de estar no lugar de Samuel, mas foi quando ergui os braços o mais alto que pude, para levantar um amigo, foi que eu também consegui ver Deus…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *