Por ser considerado anti-semita, “Paixão” é liberado em parte do Oriente Médio