bet365亚洲官网 bet365官网

Terça-feira, 11 de setembro de 2001, 6h55 da manhã – Aeroporto Logan, em Boston… Através do serviço de alto-falantes foi emitido o aviso para embarque: …Senhores passageiros da American Airlines, com destino a Los Angeles, vôo 11. Entrada pelo portão…. “E Atenção, passageiros da United Arlines, ‘última chamada, para vôo 175, Logan – Los Angeles. “Vôo 175, última chamada!”

No saguão do aeroporto, pessoas agitadas se dirigiam para os portões de embarque. Eram alguns retardatários, que se apressavam para não perder a viagem !

O avião do vôo 11, um Boeing 767, decolou do às 7h58. O vôo 175 da United Airlines, também um Boeing 767, partiu de uma pista próxima na mesma hora. No Aeroporto Internacional Dulles, perto de Washington, o vôo 77 da American Airlines, um Boeing 757, partiu para Los Angeles às 8h21. Outro vôo da United, o 93, decolou do Aeroporto Internacional Newark para São Francisco às 8h01.

Os aviões não tinham completado o número de passageiros. Levavam dois pilotos, e no máximo nove tripulantes. O que ninguém poderia imaginar, é que não haveria volta para aquelas decolagens.
TERRORISTAS

Cumprindo um plano maléfico para levar o pânico, o terror e a morte aos EUA, terroristas infiltrados, desviaram as rotas originais e fizeram com que as aeronaves voassem para um alvo e um destino trágico.

Um dos Boeigs 767, que decolou de Boston, explodiu por volta das 8h45 ao se chocar com a torre norte do World Trade Center, em Nova York. Quase meia hora depois, quando todos os meios de comunicação, especialmente a televisão, transmitiam ao vivo o incêndio provocado, aparece em cena o segundo avião que se choca contra a torre sul.

Milhares de pessoas estavam nos edifícios naquele momento, além de policiais e bombeiros que heroicamente atuavam em suas funções. O terror é espalhado para todo o mundo, ao vivo e em cores. Momentos após a colisão, houve o desmoronamento dos edifícios, não dando chance de sobrevivência aos seus inocentes ocupantes.

Em meio a tragédia, quando todos julgavam que tinham visto horror suficiente, Washington é atacada – um terceiro avião com passageiros, o Boieng 757 do vôo 77, da American Airlines, caiu sobre o Pentágono a sede da inteligência americana, destruindo centenas de vidas. E o outro 757 que decolou de São Francisco, cai também, num ponto intermediário entre Washington e Nova York, matando todos os seus ocupantes.
Em todo o mundo, milhões de pessoas estavam atônitas. A sucessão das explosões, a dor, o choro e a morte, foram levados muito além das ondas de poeira e fumaça que se espalhavam com o fogo e o desmoronamento do World Trade Center em Nova York!

Presenciando a dimensão e a dor humilhante, que estes atos terroristas provocaram; e avaliando o revide que a nação mais poderosa do planeta, pode impor aos seu inimigos; posso imaginar que com a primeira chama acesa no alto da torre, foi também aceso o estopim que fará eclodir a Batalha do Armargedon. Porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande dia. Então os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedon. Ap 16.14 a,16

Entretanto, nessa oportunidade pretendo testemunhar sobre…

O MEU DRAMA PESSOAL

Extremamente chocado, triste e preocupado, a medida em que os fatos acima se desenrolavam, eu orava a Deus para que Ele tivesse misericórdia de possíveis vitimas sobreviventes, e também por parentes delas, de perto e de longe.
Eu sabia que muitos estavam sofrendo como eu, pois a minha filha Adriana Samanta, conhecida por muitos em nossa Igreja no Ipiranga, estava lá nos Estados Unidos. Além de estar no país, onde esses acontecimentos terríveis se sucediam, ela estava na cidade de Boston. (Cidade de onde foram seqüestrados os aviões que explodiram nas torres).
E além de estar em Boston, minha filha estava no referido aeroporto, com um bilhete para embarcar para uma viagem, num horário parecido com o do seqüestro.

Enquanto podíamos fizemos telefonemas para a casa onde a ela se hospedara nessa cidade. E também, telefonamos para o destino da viagem, onde as primas iriam encontrá-la. Fomos informados que ela saíra cedo para o aeroporto. E as primas, no destino, esclareceram que ela não havia chegado e nem se comunicado.

Amigos e parentes, aqui no Brasil, ligavam-me nesse ínterim, pedindo notícias… A irmã Esther Bizarro Moura, minha mãe, também ligou. Ela estava orando e chorando desesperada… E a minha angústia aumentava cada vez mais!

DEUS É O NOSSO REFÚGIO

Bem irmãos! Acredito que muitos já passaram por situações difíceis em suas vidas, quando nos sentimos sem condições para fazer coisa alguma… Foi incapaz e impotente dessa forma, que eu me encontrei. Então, lembrei-me do versículo bíblico: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Sl 46.1

Nós somos cristãos. Cristãos só, não! Somos evangélicos. E como evangélicos, devemos praticar e descansar nos ensinos descritos na Bíblia Sagrada!

Fiz de tudo para trazer à tona, em minha memória os versículos que me encorajariam e me trariam paz. Lembrei-me dos 5 nomes de Jesus, ditos pelo profeta Isaías: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Is 6.9b; lembrei-me que: Tudo posso naquele que me fortalece. Fp 4.13; Pensei – Não sou digno ! E Jesus, falou ao meu coração: Pela graça sois salvos, mediante a fé, e isso não vem de vós; é Dom de Deus. Ef 2.8. …Mas eu não mereço Senhor! Foi quando, mais uma vez, o Espírito de Deus insistiu: Nisto consiste o amor; não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou primeiro e nos enviou o seu filho como propiciação por nossos pecados. I Jo 4.10

Mesmo assim eu me sentia cansado. Os minutos e horas passavam devagar, eu só esperava em Deus, o meu Salvador! Mas, Jesus continuava falando comigo: Os jovens se cansam e se fatigam e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como de águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam. Is 40.30,31 e ainda – Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou… Jo 14.27a

Diante da aflição em que eu estava passando resolvi orar e entregar, conforme aprendi nos bancos da nossa igreja, com o pastor Alfredo Reikdal, eu disse: Deus! Entrego a minha filha Samanta, em tuas santas mãos. Faça-se mais uma vez, a tua soberana vontade!

Às 15h40, recebi um telefonema informando que inúmeros agentes do FBI haviam impedido a locomoção de pessoas por algumas horas no aeroporto de Boston. Mas, graças a Deus, minha filha estava voltando sã e salva, para o local onde ela estava hospedada anteriormente. Louvado seja para sempre, o nome do Senhor Jesus!
Renato Moura, Ipiranga, SP, Capital
brodersound@ig.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *